Domingo, 19 Novembro 2017
90 ANOS DE GRANDE ORIENTE ESTADUAL NO ESTADO DO PARANÁ.

GRANDE ORIENTE ESTADUAL DO PARANÁ criado em 19/10/1927 a 01/08/1932
GRANDE ORIENTE DO PARANÁ refundado em 02/02/1952 a 24/06/1979
GRANDE ORIENTE DO ESTADO DO PARANÁ reinstalado em 24/06/1979 a 24/03/2001

Nossa história começa no Estado do Paraná quando o Grande Oriente do Brasil autorizou, por meio do Decreto nº 878 de 19 de outubro de 1927, a criação do Grande Oriente Estadual do Paraná, trabalhando sob seus auspícios e com sede na cidade de Curitiba – PR. Em 1928, seu primeiro Grão-Mestre foi o então presidente da Província do Paraná, Dr. Affonso Camargo que ocupou o cargo por 20 dias e renunciou. No segundo semestre ocorreram novas eleições sendo eleito e empossado Grão-Mestre o Dr. Petit Carneiro, notório médico paranaense que dirigiu o Grande Oriente Estadual do Paraná até 1932. Após, foi eleito Grão-Mestre José Carvalho de Oliveira, o qual não foi empossado devido à suspensão das atividades pelo Grande Oriente do Brasil que, por força do Decreto nº 997 de 1º de agosto de 1932, extinguiu o Grande Oriente Estadual do Paraná.

Em 09 de fevereiro de 1952 foi refundado e autorizado a funcionar pelo Grande Oriente do Brasil através do Decreto nº 1.291 de 24 de março de 1952 com o nome de Grande Oriente do Paraná e passou a ser federado ao Grande Oriente do Brasil. Depois de um período turbulento decorrente de um novo intervalo de suspensão, o Grande Oriente no Estado do Paraná foi reinstalado pelo Grande Oriente do Brasil em 24 de junho de 1979 com a denominação Grande Oriente do Estado do Paraná, permanecendo federado ao Grande Oriente do Brasil.

Em 24 de março de 2001, por força de Emenda Constitucional promulgada pela Assembleia Legislativa Maçônica do Grande Oriente do Brasil, seu nome foi alterado para Grande Oriente do Brasil - Paraná, mantendo-se integrado ao regime federado.

Grão-Mestres Estaduais do Grande Oriente do Brasil – Paraná nos seus 90 anos de história.
Dr. Affonso Camargo (1928); Dr. Petit Carneiro (1928 a 1932); Silvestre de Souza (1952); Antonio Couto Pereira (1952 a 1953); Normando Jusi (1953 a 1957); Antonio Couto Pereira (1957 a 1961); Carlos Bardelli (1961 a 1964); Antenor da Silva Pupo (1964 a 1965); Aristeu dos Santos Ribas (1965 a 1970); Enoch Vieira dos Santos (1970 a 1973); Alderico dos Reis Petra (1979 a 1987); José Bueno Mendes (1987 a 1989); Paulo Opuszka (1989 a 1991); João Darcy Ruggeri (1991 a 1995); Cliceu Luís Bassetti (1995 a 2003); Paulo Maia de Oliveira (2003 a 2007) e Dalmo Wilson Louzada (2007 a 2015).